EQUIPE

Conheça os integrantes que compõem a equipe do Circo Navegador

Uma salva de palmas para nossa equipe atual:

ALEJO LINARES
 
Assistente de produção
 
É um artista argentino radicado no Brasil desde 1992 e desenvolveu sua atividade formativa em Buenos Aires – Argentina, entre 1976 e 1978 na Escuela de Teatro do Diretor Francisco Javier e na Escuela Argentina de Mimo entre 1978 e 1981. De 1981 a 1983 estudou na ETI - Estúdio de Teatro Integral, formando-se como professor, ator e diretor. 
 
Em 2004 aperfeiçoou-se em máscaras na UFMG Belo Horizonte e teatro de rua e clown em Caraguatatuba. Em 2009 cursou o Conservatório Superior de Música “Luis Gianneo” em Cruz de Eje – Córdoba – Argentina. 
 
Atuou como ator em espetáculos no Teatro de La Piedad e no Teatro Del Centro em Buenos Aires, entre 1979 e 1983, em paralelo atuou como mímico do elenco estável da Companhia Argentina de Mimo entre 1980 e 1983. 
 
No Brasil desenvolveu trabalho e oficinas de mímica, nas cidades de Belo Horizonte-MG e Lages-SC entre 1984 e 1986. 
 
Participou da criação Escuela de Teatro Comunitário em Villa Huidobro na província de Córdoba – Argentina entre os anos de 1986 e 1990. Desde 2007 integra o Circo Navegador como palhaço, professor de mímica, preparador de elenco, assistente de direção, cenotécnico e produtor. 
 
Atua nos espetáculos “Cirquim do Serafim”, “Bancicleta e os Palhaços Quase Músicos” e “Om Co Tô? Quem Co Sô? Prom Co Vô?”.
 

ANDREIA DE ALMEIDA

Atriz

Atriz, Pedagoga, Produtora Cultural e Diretora teatral.

Atua nas áreas de circo, dança e dramaturgia.

Aprofundou seus estudos e investigações junto a escolas e grupos europeus ligados à Antropologia Teatral como Odin Teatro e Compagnia per la Ricerca Teatrale di Pontedera na Itália.

Formada em Artes Cênicas na Fundação das Artes de São Caetano do Sul e Escola Livre de Teatro de Santo André, concluiu os cursos em 1992. Foi aluna do Circo Escola Picadeiro.

Especializou–se em Teatro de Rua e Antropologia Teatral na Itália, no Teatro Tascabile di Bergamo sendo também convidada a atuar em seus espetáculos.

Seu trabalho tem forte influência dos mestres Maria Thais Lima Santos, Tiche Vianna, Cacá Carvalho, Luís Alberto de Abreu, Renzo Vescovo (diretor italiano de Teatro de Rua) e Jerzy Grotowski, dos quais recebeu ensinamentos diretamente.

Foi integrante do ETRA - Equipe de Treinamento do Ator, grupo dirigido por Jean Pierre Kaletrianos e orientado por Luiz Octávio Burnier. Trabalhou no Gran Circo Norte Americano.

Colaborou na idealização, implantação e manutenção de dezenas de projetos culturais e sócio culturais como: Escola Livre de Dança de Santo André (2002 a 2004); Projeto de descentralização da dança da Prefeitura Municipal de Santo André (2001 a 2004); "Andrezinho Cidadão" (visava o retorno de meninos de rua às suas famílias), do departamento de Assistência Social da Prefeitura de Santo André; Projeto Meninos e Meninas de Rua de São Bernardo do Campo; "Criança Cidadã do Futuro" no Tiro de Guerra de Santo André ; "Centro Cultural Brasil Vivo" em Guarulhos (1996 a 1998).

Coordenou os grupos de teatro do extinto departamento "Cidade Futuro" da Prefeitura de Santo André.

Produziu o CD livro Reencantando a Cidade (2004) – que registra 10 anos de trabalhos com o Teatro de Origem na região do Grande ABC.

Ministra desde 1992 oficinas de Teatro, Dança, Dança Teatro, Circo, Composição Cênica, Treinamento do Ator para o Teatro de Rua em Oficinas Culturais e Casas de Cultura do Estado de São Paulo, Oficinas Culturais de São Bernardo do Campo, projetos educacionais de diversas prefeituras, SESC’s e festivais nacionais e internacionais de teatro, circo e de dança.

Montagens que participou  como atriz: “Albatri” e “Alla Luna” (direção Renzo Vescovi do Teatro Tascabile di Bergamo); “A História de Layla e Majnum” (direção Jean Pierre Kaletrianos); “A Tempestade” (direção Cida Almeida); "Tem Café no Bule" e "Acácias" (direção Jairo Matos); "Movido a Feijão", "O Ó da Viagem" e "Antigo 1850" (direção de Pedro Pires da Cia do Feijão); "Quixotes", no grupo Circo Navegador, direção de Mario Bolognesi, “Ariano Suassuna o Cavaleiro Sertanejo” e “Dom Quixote do Cavaleiro das Mil Páginas” ambos direção Ribamar Ribeiro no Projeto EmCena Brasil em 2019 e 2020; entre outros.

Espetáculos que dirigiu: Não Recomendado (2018), A lenda dos Ibejis (2012), “Rapsódias de Escolas Hoje ou Oblomovismo” (2013) e Muribeca (2014) com a Trupe Quixotesca; Reminiscências (2010) Cia Teatro de Origem; SAF! De Quem é a Culpa? (2009) Rede Cultural Beija Flor e CARF Brasil; De Romeu e Julieta Todo Mundo tem um Pouco (2008); Relíquias de Histórias (2005); O Príncipe (1998) monólogo com Carlos Lotto;  Anjos na Praça (1998 – aclamado como exemplo de teatro de rua pela crítica argentina).

Foi integrante do Bloco de Percussão Ilú Obá de Mim; do Manjarra, Grupo de Danças do Brasil, especializado no Cavalo Marinho (dançarina e brincante como as figuras cômicas Catirina e Mateo); foi aluna de dança de Helena Bastos na EMIA Santo André de Técnica Klaus Vianna; integrante do grupo de estudo sobre Dramaturgia do Corpo orientado por Luís Alberto de Abreu e Luís Ferron na Escola Livre de Dança, onde também frequentou o curso de Labam conduzido por Juliana Moraes. Praticante de Dança Clássica Indiana, estilo Odissi, tendo como professora Andrea Prior; foi praticante de Kathakali, tendo tido Beppe Chiuricchetti como professor.

Em 2004, financiado pelo Fundo de Cultura da Cidade de Santo André, produz o CD "Reencantando a Cidade" que registra 10 anos de oficinas que coordenou e espetáculos que dirigiu no grande ABC.

Em 2008 a convite da ONG WWF colaborou na pesquisa e produção do documentário “The Madeira River: Life Before the Dams” dirigido por David Reeks realizando performances com sua palhaça Dona Rosinha em comunidades ribeirinhas e aldeias indígenas ao longo do rio Madeira na floresta Amazônica.

Trabalhou nos projetos “Fabricas de Cultura” em 2009 como assistente de direção e “Ademar Guerra” em 2010 como artista orientadora, ambos da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

É orientadora artística e curadora do “Quixote Espaço Comunitário”; diretora da Trupe Quixotesca; atriz e componente do Circo Navegador.

Concluiu em 2020 a Pós-graduação em Culturas Indígenas e Quilombolas.

Experiência em curadoria de projetos culturais; organização, mediação e debates em festivais de circo, dança e teatro no Brasil e Europa.

Para saber mais.

ISABEL GALVANESE
 
Cenógrafa
 

Isabel Galvanese é paulistana, moradora de São Sebastião (Litoral Norte de São Paulo) desde 1992, Isabel é artista plástica e ceramista. Em 2013 começa a trabalhar com ilustração de livros infantis. Neste mesmo ano, escreve e ilustra o livro “O segredo de Druzilla – a encantadora de siris”, publicado pela Editora Ateliê da Escrita e adotado em 2018 no PNLD do Governo Federal. Em 2014 é lançado pela Plano B Editorial o livro "O artista que teimava em ser muitos", com ilustrações suas. Atualmente tem publicados 13 livros com ilustrações de sua autoria. Em 2019 realiza a exposição Entre Desenhos, o voo da palavra, no Instituto Mpumalanga, em São Sebastião-SP. Também em 2019/2020 ilustra para animação 3 contos caiçaras de Neide Palumbo dentro do projeto Treboada, Prêmio PROAC14/2019. Neste projeto, participa como ilustradora.

A Cenografia surge em sua obra primeiro com a Ossobanda, uma banda de música para crianças de Boiçucanga, São Sebastião-SP, em 2019 e no ano de 2021, com a proposta de criação da cenografia do espetáculo Boa Noite para o Circo Navegador. Isabel reúne todo seu conhecimento e sensibilidade para a criação e confecção de mais obras cenográficas genuínas de entrega e encantamento.

Para saber mais.

LEONARDO GARCIA

Diretor

Co-fundador e diretor da Cia Caravan Maschera em 2010. Foi professor de Artes cômicas (Commedia dell'arte e princípios do cômico circense) na SP ESCOLA DE TEATRO entre 2013 e 2020. Foi artista orientador pelo projeto Ademar Guerra em 2012 e 2013. Formação Acadêmica 2008/2010: • Mestre na Universidade de Paris - La Sorbonne. «La Commedia dell'arte et les danses brésiliennes: Divergences et convergences». 2008 • Diploma de graduação em estudos teatrais na Universidade de Paris - La Sorbonne. 2006/2007 • Intercâmbio em artes do espetáculo na Universidade de Paris 8 - Saint Denis. 2003/2006 • Graduação em Artes Cênicas na Universidade de Campinas (incompleta). Experiência artística: Ator na troupe de Masks on Stage, projeto financiado pela Agência Europeia para a Cultura, Arte e Educação, direção Cristiano Roccamo. 2009 • Ator/pesquisador no núcleo de pesquisas sobre o ator da École doctorale da universidade de Paris. Orientadores: Jean Pierre Rynagert e Mme. Authant-Mathieu 2009 • Intercâmbio entre a universidade de Paris e a universidade de Cambridge - minicurso de mímica de Etienne Decroux com Leela Denis 2008 • Trabalho de investigação da expressividade das máscaras balinesas - Cartoucherie de Paris Direção: Sergio Alcantara (Théâtre du Solei) 2008 • Trabalho de investigação sobre as técnicas do ator no teatro de feira medieval com a cia Mystère Bouffe - Paris Direção de Carlo Boso.

Livros publicados: "La Commedia dell'arte et les danses brésiliennes - Convergences et divergences dans les performances populaires", Editions Universitaires Europeennes, Paris, 2012.

Para saber mais.

LUCIANO DRAETTA

Palhaço Surubim e Diretor Artístico

Palhaço e Mestre da Cultura Popular, reconhecido pelo Ministério da Cultura, em 2017, na edição Leandro Gomes de Barros do prêmio Culturas Populares. Graduado em letras pela FASS – Faculdades São Sebastião.

Atua profissionalmente como palhaço e ator desde 1992. Além de artista e ativista da cultura, também desempenha funções de produtor, curador e diretor artístico.

Estudou no Circo Escola Picadeiro, Escola Paulista de Circo e Oficinas Culturais Mário de Andrade e Mazzaroppi, com profissionais de altíssimo nível. Concluiu a formação acadêmica no curso de letras em 2010, com a pesquisa “A comunicação no espetáculo de circo” que é um estudo sobre as formas narrativas e dramatúrgicas dos espetáculos circenses, que resultou em diversos artigos publicados em sites e revistas especializadas.

Realizou turnê pela América do Sul: Mar Del Plata, Córdoba, El Brete e Buenos Aires, na Argentina e Santiago, Valparaiso e San Pedro de Atacama, no Chile.

Atua sob direção de artistas de renome como Roberto Rosa, Mário Bolognesi, Andreia de Almeida, entre outros.

Foi reconhecido pelos principais prêmios da cultura: Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, Funarte, Proac, Iberescena e Petrobras.

Para saber mais.

ALE GONCA

Roteirista e Editor de Vídeo

Roteirista e criador de histórias. Integrou por 10 anos um coletivo de Artes da periferia da cidade de São Paulo, onde foi co-criador de 7 peças de teatro e festivais de arte. Neste mesmo período foi militante de um movimento social e fotógrafo.

Trabalhou como produtor e animador stop-motion em curtas e série em animação.

Atualmente é criador e roteirista de uma série infantil, em desenvolvimento com técnica stop-motion e 2D.

Neste caminho percorrido até aqui, teve a oportunidade, e, ao mesmo tempo, necessidade, de trabalhar em diversas áreas, desde trabalhos físicos, na agricultura e construção civil, à educação, cultura e arte, passando pela militância social. Todas estas áreas fazem parte da sua formação. É a partir deste caminho que pensa e constrói histórias, narrativas e trabalho coletivo.

Para saber mais.

ANDRE MORAES

Assessor de Imprensa

Ator, artista circense, jornalista e produtor cultural. André iniciou a sua carreira artística realizando cursos livres de teatro na cidade de Sorocaba, participando de três apresentações em teatros do município. Em 2014 concluiu sua pós-graduação em Artes Cênicas, na Faculdade Paulista de Artes (FPA), na cidade de São Paulo. É artista circense e professor na Escola de Circo e Artes Culturais Usinarte e também ator no grupo teatral Barracão da Vó. Participou de eventos culturais como a Virada Cultural de Sorocaba (2016) e Circadélica (2017), atuando como palhaço. Também atuou e fez apresentações circenses em três espetáculos contemplados pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAc) e Lei de Incentivo à Cultura (Linc) entre os anos de 2016 e 2019. Formou-se como jornalista na Universidade de Sorocaba (Uniso) em 2010, atuando como repórter de jornal diário (Cruzeiro do Sul) entre 2010 e 2015, e posteriormente como assessor de imprensa nas empresas Maktub Comunicação, Seven PR, Página 1 Comunicação e FirstCom Comunicação, entre 2016 até os dias de hoje, atendendo clientes de diversas áreas, como cultura, bem-estar, lazer, tecnologia, agricultura, entre outros.

CAROLINA LABARCA

Social Media e Webdesigner

Designer gráfica, artesã, artista visual, pesquisadora e produtora cultural.
Especialista em Políticas Culturais de Base Comunitária, pelo Programa Internacional IberCultura Viva, e mestranda em “Cultura e Identidades Brasileiras”, no IEB/USP, onde pesquisa o Saber e Fazer Artesanal. Viajou por toda América Latina, onde divulgou, apresentou e aprendeu técnicas artísticas diversas, com ênfase em Cultura Popular. Mora em Ubatuba, SP, há 15 anos, atuando com Artes, Design e Produção Cultural.

LIVIA MASSARI

Administração

Graduanda em Gestão financeira, possui mais de 10 anos de trabalhos executados na área administrativa financeira. Iniciou sua jornada profissional com 14 anos, sempre atuando em atendimento ao público, vendas e financeiro, passando por multinacional como Nestlé, empresas do ramo de contabilidade, Pizzol Contábil, que é uma grande atuante do ramo de cooperativas, onde foi rapidamente promovida e alcançou o cargo de Analista Financeiro, com toda experiência adquirida nos 3 anos em que foi funcionária. Com vivências na área cultural, trabalhou no Auditório Ibirapuera, que hoje é administrado e mantido pelo Itaú Cultural. Além de ser uma casa de grandes shows em São Paulo, localizado num ponto turístico como o Parque do Ibirapuera, abriga uma OSCIP, que oferece aulas gratuitas de música para orquestra para população carente. Iniciou os estudos em Ciências Econômicas na PUC – SP, onde foi premiada com a bolsa de 100%. Mudou-se para São Sebastião, teve experiência na área marítima, atuando na fundação do departamento do setor de auditoria da empresa de mergulho comercial, Oceanave, cuidando da documentação junto a marinha, documentos de navegação e certificados de equipamentos de segurança do mergulho no geral. Retornou para a área cultural em 2019 com o grupo e Espaço Cultural Circo Navegador, operando a administração financeira de projetos culturais apoiados por políticas públicas de fomento a cultura por meio de editais como: Proac, Funarte, Fomento São Sebastião, entre outros.

FABIO RODRIGO PEREIRA

Produtor Cultural

Está cursando de Produção Cultural e Gestão de Projetos, trabalhou como produtor cultural nos CEUs – Centro de Educação Unificado da Prefeitura de São Paulo, realizando diversas apresentações culturais. No ano 2000 participou do curta metragem “Dois” como diretor de fotografia e produtor. Em 2013 fez a produção e codirigiu o curta metragem “Eu tô Aqui” filmado na comunidade de Heliópolis. Foi produtor do projeto “A importância do Audiovisual” nas salas de aula, junto com o crítico de cinema Christian Petermann 2015.

Atualmente reside em Caraguatatuba, onde trabalhou como produtor cultural do espaço Barlavento desenvolvendo projetos culturais na área da literatura, música e outras linguagens.
Em 2019 e 2020 foi produtor do Festival Felino de Artes do Litoral Norte e atuou como produtor do espetáculo “Tentativas Contra o Vento”. Participou da elaboração do Plano Municipal de Cultura de Caraguatatuba em 2019, é membro do Fórum de Cultura do Litoral Norte e conselheiro de audiovisual e novas mídias do Conselho de Cultura de Caraguatatuba. Fundador do Cineclube Sambaqui situado na cidade de Caraguatatuba atualmente realiza exibições gratuitas de filmes nacionais e curtas metragens, é também curador do Cineclube Circo Navegador em São Sebastião.
Em 2020 realizou a produção e direção do documentário Pedro e o Rio, e atualmente está produzindo o documentário sobre o artista de Caraguatatuba: Dito.

THAUANY MESQUITA
 
Produtora Cultural
 

Thauany dos Santos Mesquita tem 24 anos, nasceu em São Paulo e há 3 anos mora em São Sebastião, é artista e produtora cultural. Atua nas artes cênicas desde 2007 e em sua trajetória, já trabalhou com produção cultural para a Cia de Teatro Tal&Pá do espetáculo: “Insane” (2015); na República Ativa de Teatro participou do projeto “Sonhos em Tempos de Guerra” com os espetáculos “A Sombra do Vale – A História Que Já Foi Contada Muitas Vezes” (2019) e “Invocadxs” (2019) ambos realizados em 2019 e contemplados pela 32º Edição da Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo; no Centro Estudantil de Letras (CEL) Nossa Sr. da Penha produziu “Le Pettit Prince” (2016) e “Jack e la mecanique du coeur” (2017);

Durante a sua trajetória já participou dos cursos: “Produção e Gestão Cultural” (2021) pela Zózima Trupe e da “Oficina de Capacitação para Elaboração de Atividades e Projetos” pela FUNDASS (2022).

Em 2019 criou a Encaminharte, uma microempresa de encadernação artesanal, onde foi responsável pela produção artística, comunicação e marketing até 2022.

Na cidade de São Sebastião no ano de 2020 co-criou a Casa Alternativa - um espaço cultural e de hospedagem -, onde foi responsável pela administração, produção e gestão cultural, de pessoas e projetos. Nela, foi proponente dos projetos “A Loba em Nós” roda de leitura com duração de 18 encontros e do “Mãos à Terra” vivências permaculturais semanal.

Foi reconhecida pelo prêmio da Escola de Ativismo para a revitalização e modernização da Biblioteca dos Afetos na cidade de São Sebastião.

Atualmente é responsável pela produção executiva do grupo e do Espaço Cultural Circo Navegador e do grupo Circo Navegador realizando a produção do projeto "Boa Noite" aprovado no PROAC Edital 05/2022 – Público Infanto-Juvenil / Produção de Espetáculo Inédito.

Para saber mais.

 

E agora, uma salva de palmas para os os colaboradores que participaram destes 25 anos de Circo Navegador:

BRUNA CALDAS

Assessora de Comunicação

Natural de Belo Horizonte, formada em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais - UEMG e pós-graduada em Políticas Públicas para a Juventude, tem em seu currículo formação e realizações diversas nas áreas de difusão e de incentivo cultural. 

Iniciou sua carreira profissional como assistente administrativa na Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, participando da gestão de projetos e programas governamentais. 

Na Associação Paulista de Amigos da Arte, atuou como produtora cultural, interagindo na execução de grandes programas da Secretaria de Cultura Economia Criativa do Estado de São Paulo, tais como Circuito Cultural Paulista, Virada Cultural Paulista e Festivais de Artes em geral, além da gestão de equipamentos culturais, como o Teatro Estadual de Araras. 

Na Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, foi Coordenadora da área de projetos culturais, desenvolvendo Editais Culturais Municipais, atendendo à classe artística e acompanhando o Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais. 

Foi jurada e curadora de projetos como o Prêmio Nelson Seixas (São José do Rio Preto – Primeiras Obras), Circuito Cultural Paulista, Litoral EnCena – Mostra de Teatro, Teatro de Bonecos, Circo e Dança de Caraguatatuba, Credenciamento de Artistas Orientadores da Fundacc, Concurso Fotográfico “Manguezais Berço Ameaçado”, entre outros.

Para saber mais.

GABRIEL DRAETTA

Há mais de 10 anos trabalha como baterista, percussionista e artista-educador, tocando em shows, gravações, compondo trilhas sonoras e dando aulas de percussão e bateria. Fazem parte de sua formação o Conservatório Vila Mariana, ULM e EMESP (sob orientação de Nenê e Edu Ribeiro), aulas particulares com Douglas Las Casas, curso de percussão corporal BARBATUQUES com Maurício Maas, Grupo de estudos de música corporal FRITOS, Grupo de estudos do BARBA (Fernando Barba) e mais de 10 anos trabalhando como músico, palhaço, ator e técnico de som e luz no grupo Circo Navegador.

Atualmente toca com as bandas: Timbiraçu, Resostenido, Guilherme Kafé, Banda Caixa De Música, Bloco de Pífanos de SP e Bloco Folia de Bonequins.

Para saber mais.

KAUÊ SOUZA ALVES

Audiovisual

AtuA desde 2017 no audiovisual, começando como fotógrafo da Oni Produções e atualmente como cinegrafista e editor, tendo sua própria produtora, a Kauê Gonçalves Produções Audiovisual, fazendo a cobertura de grandes eventos como: Festival Felino e Festival de Verão de São Sebastião 2020.

No Espaço Cultural Circo Navegador atua como Diretor Audiovisual. Também participa da gestão e faço registro audiovisual e acompanhamento de mídias digitais da programação regular do espaço cultural e do grupo Circo Navegador nas seguintes áreas: podcast, web séries, espetáculos de artes cênicas, cine clube, exposição de fotografia, reuniões sociais e comunitárias, oficinas de artes, entre outras atividades. Participou ativamente dos projetos contemplados pelos editais: PROAC 2018 a 2021, IBERESCENA 2019 E Ponto de Cultura 2020.

 

Para saber mais.

VALDINEI SILVA
 
Técnico de Luz e Som
 

Por meio do Pronatec realizou curso de Iluminador Cênico em 2014, em 2015 realizou curso de formação de usuário de GrandMA2 no MA Lighting University na cidade de São Paulo e em 2017 ingressou na SP Escola de Teatro no curso de Iluminação Cênica. 

De lá pra cá vem atuando em diversas cidades do estado de São Paulo e de outros estados. Trabalhou como técnico iluminador no 17º Dança e Movimento em Ilhabela-SP (2015); circulou com o espetáculo “Retalhos Populares” da Palhaça Carmela, como técnico no 12º FIL - Festival Internacional de Intercâmbio de Linguagens no Rio de janeiro em 2014; Ministrou Workshop de “Introdução a Iluminação Cênica” no Espaço Cultural Circo Navegador em São Sebastião-SP, onde é técnico responsável desde 2014. 

Na cidade de Caraguatatuba atuou em eventos como: Virada Cultural, Litoral Em Cena, Paixão de Cristo e foi auxiliar técnico no Corpo de Baile de Caraguatatuba de 2014 a 2017, entre outros. 

Em 2019 foi o diretor técnico do Felino - Festival de Artes do Litoral Norte.

VANESSA STROPP
 
Produção
 

Nascida em São Sebastião, trabalha com terceiro setor e organizações culturais desde 2007, quando integrou, como coordenadora de projetos, o Instituto Circuito Universitário de Cultura e Arte da União Nacional dos Estudantes, o CUCA da UNE. Em 2009 compôs a coordenação da 6ª Bienal de Cultura e Arte da UNE, festival que reuniu, na cidade de Salvador, cerca de 5 mil estudantes oriundos de todas as regiões do Brasil, além de 10 mil moradores. 

Nesse período, participou da Comissão Nacional dos Pontos de Cultura e teve seu trabalho reconhecido pelo MinC com o Prêmio Tuxáua. Posteriormente, em 2010, como produtora executiva do espetáculo UNE canta Brasil: 50 anos esta noite, recebeu o prêmio de Interações Estéticas, da Funarte. Assina pesquisa e produção executiva do documentário Repare Bem, dirigido por Maria de Medeiros e premiado com o Kikito de melhor documentário no 41º Festival de Cinema de Gramado.

Desde 2011, como fundadora e presidente do Instituto Brasil Vivo, é responsável pela elaboração de projetos organizados pela entidade. Entre 2013 e 2016 atuou como gestora do Centro Cultural Cortiço, um espaço de encontro e convivência da juventude de São Paulo, com objetivo central de celebrar a cultura brasileira e o saber popular, estabelecendo diálogos com universidades e o pensamento acadêmico. 

Nos últimos anos, em São Sebastião, a partir das linhas de ações do Ponto de Cultura Brasil Vivo, participou da fundação do Fórum de Cultura do Litoral Norte em 2017, bem como a realização de encontros sequentes. Também produziu a série Tem Sim Senhor, em 2018. Em 2019, realizou com o Coletivo Caiçara de São Sebastião e com uma equipe formada integralmente por caiçaras, o Circuito de Canoa Caiçara, projeto que passa a ter uma abrangência regional, em todo Litoral Norte, em 2021.

 

ANDERSON GUIAM

Palhaço

Anderson Guiam, o Palhaço Zé Gambiarra, é graduado de Artes Visuais pela UNIMES – UNIVERSIDADE METROPOLITANA DE SANTOS, DRT 1848/AL. Palhaço, ator, bonequeiro e artista plástico, há mais de 20 anos, vem pesquisando teatro e circo, jogos cênicos, arte da palhaçaria, construção e manipulação de malabares, perna de pau, marionetes. Fundador e diretor da Cia Fulô circo teatro, com participação em diversos festivais de circo e teatro pelo Brasil.

 

Para saber mais.

IRIS FIORELLI

Palhaça

Entusiasta, dedica-se à dança e à palhaçaria.

Formada em Hatha Yoga em Barcelona (2002) e em Dança Inclusiva para crianças em Buenos Aires (2009). Dedica-se desde 1997 à palhaçaria e à dança, especialmente ao Contato Improvisação. Desde 2005 se foca na prática, difusão e na criação de trabalhos que unem essas linguagens, na busca de um corpo dançante cômico. Vive na natureza, investe em práticas somáticas e dança na água. Ensina, organiza e atua em projetos próprios e de outros realizadores. Itinerante, circula com os seus espetáculos solos como a Palhaça Carmela: Magavilha e Retalhos Populares, união de dança e palhaçaria, premiados pela Funarte, Petrobras Cultural e Prêmio de Circulação Edir Macedo em Aracaju.

Desde 2012 tem sua base na Ilhabela, onde em 2020 funda a Cia. Las Titis, com Mi Chan Tchung, cujo lema é Arte, Saúde, Amor e Humor. A Cia. já foi premiada pelo ProAC, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo para a criação do espetáculo “Pequenas Grandes”; Lei Aldir Blanc de Ilhabela com o projeto “Talento para ser Lento”, uma série de visitas artísticas a centros de convivência de idosos, com a apresentação final de um Shows de Talentos estrelado pela terceira idade; e Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo com a seleção do projeto “#tranquilititis”, 10 ações online de práticas de arte e saúde.

Para saber mais.

PRISCILA ENRIQUE DE OLIVEIRA

Produção

Graduada em História pela Universidade Estadual de Londrina (1996) e Mestra em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) e Doutora pela UNICAMP em antropologia, como foco na saúde indígena no Brasil. Foi produtora do FILO – Festival Internacional de Londrina entre 1994 e 2002. Dedica-se a produção cultural e gestão de projetos há mais de 20 anos. Produziu diversos projetos do Circo Navegador entre 2003 e 2022. Desde 2014 administra o Espaço Cultural Circo Navegador e coordenou a programação com apoio PROAC nos anos de 2018, 2019, 2020, 2021 e 2022. Atua no ensino superior desde 2003, em instituições como: UEL – Universidade de Londrina, IFSP – Instituto Federal de Caraguatatuba, UNIFESP - Osasco, Centro Universitário Módulo - Caraguatatuba, Faculdade São Sebastião, Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade de Guarulhos (graduação e pós-graduação). Membro do grupo Patrimônio e Relações Internacionais, vinculado ao CNPQ. Realiza trabalhos e projetos nas áreas de arte educação, patrimônio imaterial, grupos indígenas, multiculturalismo e educação. É formada e atua como professora de yoga desde 2010.

Para saber mais.

VENÍCIO TOLEDO

Palhaço

Venicio Toledo é pai de Yuna e Iroko, ator, palhaço e educador popular. Formado pela Escola Livre de Teatro (ELT), tem experiência com produção cultural e já realizou diversas peças teatrais, como Terra á Vista com Hangar de Elefantes, Barrafonda com a Cia São Jorge e Marés com a Cia do Mar. Atualmente reside em Ubatuba, local em que  ministrou oficinas de teatro e contação de histórias, além ter realizado várias performances com o Palhaço Piléquinho e também como ator junto a grupos de teatro locais.
 

Para saber mais.